terça-feira, fevereiro 01, 2005

Imprensa: entrega de 50 casas municipais no Alto do Pina


Notícia da Agência Lusa, da autoria da jornalista Joana Haderer: Câmara entrega 50 casas municipais no Alto do Pina. A Câmara de Lisboa entregou hoje casas municipais no Alto do Pina, Olaias, a 50 famílias de várias zonas da cidade, no âmbito do Plano Especial de Realojamento (PER).
Dentro de um mês e meio está prevista a atribuição de mais 28 casas no mesmo bairro, depois de realizadas as vistorias.
"Trata-se de um acto de entrega de chaves a 50 famílias nesta nova urbanização que acabou de ser construída justamente para realojamento de pessoas que há muito tempo esperavam pelas suas casas", afirmou o presidente da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues durante a cerimónia.
O autarca justificou o atraso na construção dos fogos municipais, que começou em 1999, com "problemas a que o município é alheio", explicando que "o adjudicatário inicial (da obra) apresentou falência e houve que retomar todo o processo administrativo da empreitada e isso foi a causa principal para este atraso".
Os munícipes que hoje receberam as chaves das suas novas casas provêm dos bairros da Quinta da Holandesa, Quinta da Montanha e Azinhaga Fonte Louro, na freguesia do Alto do Pina, do pátio JMM e pátio José Inglês/Gualdim Pais, na freguesia de São João, Quinta Ferro
(São Vicente) e do pátio José Padeiro/Beco dos Toucinheiros, no Beato.
Questionada sobre novos projectos de construção de casas municipais, a vereadora da Habitação Social, Helena Lopes da Costa, adiantou que "foram aprovados recentemente os projectos para 310 fogos na Quinta da Raposeira, previstos para 12 meses, além de mais de 30
fogos no Casalinho da Ajuda".
O actual executivo já realojou 2.701 famílias, o que representa "cerca de 8.000 pessoas que já beneficiaram deste projecto", afirmou Carmona Rodrigues.
Segundo a vereadora Helena Lopes da Costa, estão identificadas 1.370 famílias por realojar.
"Infelizmente quase todos os dias nos surgem pátios muito degradados e para dar resposta aos pátios municipais e particulares, precisávamos ainda de 1.500 a 2.000 fogos. Todos os dias temos pedidos de pessoas que carecem de uma nova habitação", afirmou.
De acordo com dados da Câmara, entram em média, por ano, 1.508 pedidos de realojamento.

Para consultar mais notícias sobre este tema veja os seguintes links:
Jornal de Notícias, A Capital e Público e Lusa TV. Poderá também consultar as edições de papel de hoje dos jornais 24 Horas, Notícias da Manhã e Metro.