segunda-feira, julho 18, 2005

Intervenção da Vereadora no lançamento de dois livros sobre a toxicodependência e a solidão dos idosos

Exmo. Senhor Reitor da Universidade Técnica de Lisboa
Exmo. Senhor Presidente do Conselho Directivo da Faculdade de Motricidade Humana
Exmo. Senhor Presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência
Exmo. Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria de Belém
Minhas Senhoras e Meus Senhores:

É com muita honra que participo na apresentação destes dois livros (“Entre Pares na Infância e na Adolescência” e “Entre Pares ao Longo da Vida”), que reflectem a preocupação e a procura constante de soluções, para problemas tão graves como a toxicodependência e a solidão dos idosos.

Sem querer privilegiar nenhum dos livros, permitam-me que comece por falar primeiro dos idosos, dado que os mais velhos devem ter sempre prioridade.

Desde que assumi as funções de Vereadora da Acção Social, que me empenhei em combater a solidão e o isolamento que afectam os idosos de Lisboa.
Por terem mais idade e experiência, os idosos podem e devem participar activamente na resolução dos problemas da nossa cidade.

Afinal, não é por serem mais velhos que devem ser votados ao esquecimento.

Foi na sequência desta ideia que nestes últimos quatro anos lutei para que os nossos idosos tenham uma vida melhor.

O programa LX-Amigo é disso um exemplo. Através de um simples telefonema, equipas de trabalho deslocam-se às residências dos idosos para realizar reparações domésticas.

Mas há mais.

O Programa Praia/Campo Sénior, que teve início este mês, permite que os mais velhos possam usufruir de umas férias na praia e no campo, com animações próprias para a sua idade e sempre em sã convívio.

E para os que querem participar activamente na resolução dos problemas da nossa cidade, temos ainda o Banco de Voluntariado, no qual participam mais de 150 idosos.

Estes idosos são o exemplo de que a idade constitui o início de mais uma etapa, e não o fim.

Minhas Senhoras e Meus Senhores:

A problemática do consumo de drogas é, actualmente, uma questão que nos preocupa a todos, quer sejamos pais, políticos ou simplesmente cidadãos.

Foi a pensar nesse problema, que o pelouro da Acção Social da Câmara Municipal de Lisboa elaborou o Plano Municipal de Prevenção e Inclusão de Toxicodependentes e Sem-Abrigo (mais conhecido como Plano LX), cujos resultados são já visíveis.

Através do Plano LX, conseguimos dar um passo em frente no combate à toxicodependência na nossa cidade, sempre em articulação com diversas instituições.

Orgulho-me, por isso, de poder anunciar a existência de alguns casos de sucesso. E cada caso de sucesso constitui, para nós, uma grande vitória!

Mas para que os casos de sucesso se multipliquem, precisamos de apostar cada vez mais na prevenção primária. E é isso que temos feito!

Neste campo, destaco os resultados do Programa Intervir, através do qual são atingidos, anualmente, cerca de 5 mil crianças e jovens inseridos em projectos de prevenção. Tudo isto, com a colaboração das Juntas de Freguesia.

Minhas Senhoras e Meus Senhores:

Além dos programas de prevenção primária, importa ainda referir as medidas de prevenção secundária e inclusão do Plano LX.

Neste ponto, agradeço o papel e o trabalho das nossas equipas de rua que, dia e noite, contactam com os grupos de risco, no sentido de motivar os toxicodependentes a mudar de vida.

Graças ao trabalho destas equipas, conseguimos já diminuir comportamentos e práticas de risco associadas ao consumo de drogas, além de melhorar as condições sociais, de higiene e de saúde da população toxicodependente.

Enquanto Vereadora da Acção Social, tenho plena consciência de que temos ainda um longo caminho a percorrer. Mas não posso deixar de destacar o muito que já foi feito, mesmo sabendo que para vencer esta batalha temos todos que nos unir.

Minhas Senhoras e Meus Senhores:

Sem querer prolongar demasiado a minha intervenção, permitam-me que felicite a Junta de Freguesia de Santa Maria de Belém por ter tomado a iniciativa de, em conjunto com a Faculdade de Motricidade Humana, elaborar estes dois estudos.

Os estudos que promoveram e que hoje apresentam constituem um importante instrumento de trabalho, que permitirá uma intervenção social mais eficaz.

Pelo Vosso trabalho e empenho, muito obrigada!